8 aprendizados que a NRF 2022 mostra ao empreendedorismo tecnológico

Por
Tempo de Leitura: 4 minutos

Você já está careca de saber que o #CuboRetail, nosso hub de varejo, andou bebendo de fontes inspiradoras na última NRF 2022, um dos maiores e mais importantes eventos do segmento, certo? E como, ao contrário do evento - que aconteceu no início deste ano em Nova York em belíssimo formato híbrido -, o conteúdo never ends, a gente trouxe mais dicas de como você pode (seja um Cubo Retailer ou não) levar o seu negócio a outro patamar este ano. Afinal, é só nisso que a gente pensa, né?

 

Não sabe como dar o próximo passo? Vem pro Cubo!

Quero ser Startup Cubo



Voltando ao que interessa, se tem um legado que esta edição da NRF proporcionou ao ecossistema de startups, ele está aqui, resumido em oito completos tópicos (créditos, com louvor, ao time BTR Varese!) para sua avaliação, análise, absorção e, por que não, até descarte caso não faça sentido para o seu momento. Afinal, é como eu sempre digo: priorizar é, também, saber negar coisas importantes! #QuemMeConheceSabe

Vamos direto ao ponto?!

Insight #1- O novo ambiente de negócio para o varejo

Só tenho uma coisa a dizer: esse ambiente de negócio contém incerteza, mudança e transformação. Puff!

giphy

Preparados?

  • A idade média nas empresas no mundo vem caindo de 61 anos, na década de 50, para 22 anos na atualidade;
  • Velocidade com adaptabilidade: junção necessária para a transformação que as empresas buscam e precisam;
  • 100% dos norte-americanos não vão voltar a trabalhar cinco dias por semana no escritório físico. E isso também muda a dinâmica de densidade das regiões… Já parou pra pensar nisso?
  • Nova geração chegando: Gen Alpha - até 12 anos - é o real-oficial ou personificação do nativo digital (alguém ouviu metaverso?). Ela já está influenciando muitas regras e, em poucos anos, vai ocupar o topo da cadeia alimentar, aka, o mercado de consumo.

 

Insight #2- A revolução do Supply Chain

Te dou uma chance para adivinhar quem é que está tomando conta dessa revolução…

Ela, claro! A #BigTech Amazon está conseguindo nadar de braçada pelo problema do Supply Chain, ou cadeia de suprimentos, fazendo seus próprios contêineres. Isso fez com que a gigante conseguisse entregar nada mais, nada menos que 72% dos pacotes ao redor dos Estados Unidos.

 

Bônus
Com uma meta pra lá de audaciosa: o sucesso seria estar a uma distância de 10-15 minutos de toda população do país! Essa turma é ousada, não?

Gosto assim, com o OKR nas alturas…

 

Insight #3- Novas Tecnologias: pra que 1 se a gente pode ter 5… G

Engraçadinho esse Cubo, né? Como a gente já havia antecipado para você nos Stories do Insta, o 5G é o que há! Se trata de uma nova via para atingir a maturidade de muitas aplicações, como, por exemplo, a automação de fulfilment center, o nosso bom e velho centro de distribuição. 😉

Por aqui, algumas empresas como São Martinho, TIM Brasil, NTT Data e Beenoculus não só lidam como estão na dianteira dessa inovação.

Insight #4- Metaverso

Esse bichinho novo que está dando o que falar é uma espécie de mundo virtual que tenta replicar a realidade através de dispositivos digitais. É um espaço coletivo e virtual compartilhado, resultado da equação: realidade virtual + realidade aumentada + internet.

O que os entendidos estão discutindo?

  • O novo conceito de business to: no B2-Avatar, a forma como as marcas estão se relacionando clientes finais muda;
  • Nova relação de compra e venda;
  • Enquanto as últimas gerações, Y e Z, tendem a usar o digital como rota de fuga da realidade, a nova geração Alpha, de crianças até 12 anos, já nasce digital, fortalecendo e até construindo relações nessa nova realidade;
  • Oportunidade, sempre ela! As empresas têm uma chance de testar produtos e aprender com consumidores nessa nova realidade (o metaverso também virou real).

Dediquei um artigo inteiro para explorar o que a gente ouviu sobre o tema. Vai por mim…

Insight #5- A nova loja: papéis/indicadores

Loja física é um componente vital do consumo - para atração e retenção de clientes, ô, nem se fala - mas isso só funciona se o espaço estiver sendo direcionado por dados. Isso mesmo, utilizando tecnologia e sendo medido por indicadores.

Ou seja, mudaram os indicadores… <3

As lojas vão precisar ser mais inteligentes, porque o consumidor quer ter uma ótima experiência. E, para isso, a loja precisa saber transformar bem os dados em informação qualificada, além de proporcionar uma excepcional vivência para o cliente.

Algumas das soluções que ajudam a atingir esse objetivo vem de finanças: quem aí já aciona o pagamento com contato zero/atrito zero, por exemplo? Outras são pensadas pelo próprio varejo, com as chamadas lojas pick-up [só funciona para pegar produtos comprados online]. E há os estabelecimentos “go”, como Starbucks Go, que é uma loja onde o cliente entra e compra tudo também sem contato e sem atrito, só por reconhecimento facial.

Mais uma vez, a Amazon é referência quando o assunto é experiência prime. A empresa utiliza muito bem os dados da clientela para atender cada vez melhor… Sabem quais são os livros mais procurados, mais lidos, melhor avaliados. E o resto é história, né?

Insight #6- Como os ecossistemas de negócios desafiaram o varejo

Sem medo de ser clichê (ou repetitivo): clientes e dados no centro! Sem deixar de lado o ecossistema, claro. Sem ele em torno, como ponto satélite nessa estratégia, nada vai para frente. Mas atenção, não confunda esse ecossistema com o Ecossistema de Startups, ehn.

O “ecossistema” que faz sentido aqui é o que envolve toda a gama de suporte necessário para fazer com que a entrega de valor do novo ambiente do e-commerce aconteça, como Pagamento/Serviços Financeiros; Varejo; Serviços; Marketplace; Conteúdo e Mídia; Entretenimento. 

Insight #7- ESG: Diversidade, equidade e inclusão

Essa tríplice aliança veio pra ficar! E está no papel central da agenda ESG do mercado mundial. Impacto positivo em atração de talentos, aceleração de inovação, engajamento de clientes e resultado.

Pode apostar, o engajamento da liderança aos colaboradores é “batata”!

Insight #8- Cultura e liderança para navegar a transformação

Se não for desafiador, o time de inovação nem aparece… (na verdade, hoje em dia, ninguém da empresa, né?).

Os principais desafios para essa turma, segundo os especialistas que ouvimos?

  • Propósito: inspiração e referência
  • Cultura: proteção do legado, desafio para evolução
  • Transformação: cultura, organização, processos, TI
  • Indicadores e modelo de gestão
  • ESG
  • Modelo de negócio (quanto o modelo de negócio é atrativo e sustentável?)
  • Disciplina estratégia e operacional
  • Execução e geração de resultados

Organizações precisam mudar seu conceito sobre cultura, processos e indicadores, orientadas a produtos, objetivos focados no cliente, mas com base em dados.

Em resumo?
Na experiência, quanto melhor a personalização, uso inteligente de gameficação, o mix de físico e digital, o #Phygital, e a relevância verdadeira de governança ambiental, social e corporativa, ufa, melhor!

Para reinventar o mercado é preciso repensar o business, desafiando a cultura e modelo de negócio e mudar os seus indicadores [que ainda não são walk the talk, focado no cliente]. Hoje, essa postura é fundamental! É menos sobre quem vende e mais sobre quem compra. Percebe?

#CuboInspira

“Não é apenas sobre os dados, mas sobre fazer as melhores perguntas para poder saber usar dos dados”
Mariano Gomide - Fundador e Co-CEO, Vtex


Curtiu esse conteúdo e ficou com vontade de saber mais? Escreve pra mim: comunicacao@cubo.network

 

 

Picture of Cubo

Cubo

Somos o Cubo Itaú, uma comunidade que, desde 2015, conecta as melhores soluções para construir grandes cases de inovação para o mercado. Ao lado de nossos idealizadores, Itaú Unibanco e Redpoint eventures, e de um seleto time de startups e corporates, conquistamos o selo de um dos mais relevantes hubs de fomento ao empreendedorismo tecnológico do mundo.

Autor