O que é preciso para um pitch de sucesso?

Por
Tempo de Leitura: 3 minutos

 

Uma ideia promissora pode passar despercebida se não for apresentada de uma forma atrativa. Esse é o poder de um pitch bem-feito: mostrar o potencial de projetos e propostas por meio de uma narrativa bem-construída, com o objetivo de vender uma ideia para um público específico, seja ele de investidores,de clientes ou mesmo de equipes.

A capacidade de fazer um pitch que expresse da forma correta a mensagem que se quer transmitir é algo que pode vir de um talento quase natural ou ser aprendido com a prática.

 

De uma forma ou de outra, a habilidade de comunicar ideias com clareza é algo que pode ser usado em diversas situações, ajudando pessoas e empresas a levar suas ideias adiante, criando comunicações cada vez mais efetivas.

Para ajudar no desafio de criar um pitch de sucesso, vamos listar algumas dicas e pontos que devem ser considerados durante essa tarefa, o que pode ser decisivo para o pontapé inicial de startups e projetos inovadores.

O storytelling do pitch faz diferença para mostrar a dor e o desafio. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

Cuidados na hora de criar um pitch

Se você tem uma ideia e quer transformá-la em um negócio ou produto, o primeiro passo, muitas vezes, é convencer outras pessoas a embarcar no projeto com você. Por mais que a oportunidade de desenvolvimento e de crescimento de mercado esteja clara na cabeça, é pouco provável que a proposta vá muito longe se não contar com outras pessoas para complementar habilidades e tirar a ideia do papel.

O pitch começa valendo para a equipe que se quer atrair para formar o projeto, logo em seguida pode ser útil para tentar projetos de incubação e aceleração de startups que ajudem as empresas a encontrar os caminhos certos nesse momento inicial. 

Com o avanço do projeto, outro passo importante é a apresentação da proposta para investidores, com o objetivo de vender a empresa ou captar recursos para o desenvolvimento.

Em qualquer dessas etapas, se atentar à narrativa e alguns elementos fundamentais para sua construção é algo importante para que os pontos relevantes do projeto sejam mostrados e esclarecidos, mesmo que em pouco tempo.

Considere seu público

Levar em conta para quem você está falando é o passo inicial para construir um bom pitch. A mensagem transmitida e a forma falada devem ser diferenciadas conforme o perfil e as especificidades das pessoas que estão ouvindo, como investidores ou colegas de trabalho.

Não se esqueça de contar o tempo

Cada processo pode exigir um tempo diferente de pitch, variando entre 1 minuto e 20 minutos, dependendo do modelo e do método. Para apresentações mais curtas, invista na objetividade e em informações marcantes. Para tempos mais longos, complemente o pitch com recursos visuais e apresente análises mais completas do que se quer mostrar.

Use elementos narrativos

Lembre-se de criar um storytelling que apoie sua ideia e ajude a mostrar o impacto dela. Apresente personagens se for preciso, mostre a dor do seu cliente e tanto informações quanto situações que reforcem o que foi relatado, fazendo que seu público entenda com clareza o que se quer dizer e aonde se quer chegar.

Treine quantas vezes for necessário

Ter segurança no que está sendo transmitido é um dos grandes segredos de um pitch de sucesso. Para isso, faça testes, calcule o tempo e repita o discurso infinitas vezes até sentir confiança na fala e nas informações que estão sendo passadas.

Treinar o pitch várias vezes ajuda a dominar o que vai ser falado. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

O que não pode faltar em um pitch

1. Introdução

Comece com um slide ou argumentos importantes, apresentando a dor que você quer resolver e chamando a atenção do público.

2. Problema

Exponha o problema que será resolvido com a solução a ser apresentada, tentando colocar a situação o mais próximo possível da realidade de quem está ouvindo. Dessa forma, vai gerar identificação e empatia.

3. Solução

Mostre a ideia para resolver o problema apresentado, já destacando seus diferenciais em relação a outras soluções que poderiam passar pela cabeça dos ouvintes.

4. Mercado

Dê um panorama sobre o cenário onde a solução se encontra, falando do mercado possível de ser atingido por meio dela.

5. Concorrência

Identifique as ideias concorrentes à sua e mostre como elas são diferentes e o que faz sua proposta ser especial.

6. Visão de futuro

Fale sobre os próximos passos, formação de equipe, públicos que se deseja alcançar e o que precisa ser feito para que esses objetivos sejam alcançados.

7. Encerramento

Finalize com impacto, deixando clara a diferença que a sua ideia pode fazer no mundo a partir da solução do problema apresentado no início.

Não se esqueça de criar conexão entre cada um desses sete elementos para que a narrativa seja fluida e agradável a quem ouve a apresentação. Um pitch bem-feito pode mostrar habilidades e potenciais de ideias e pessoas de uma forma definitiva, sendo uma chance única de expor o que se tem de melhor. Por isso, estar com ele bem amarrado e na ponta da língua pode ser um fator decisivo para o sucesso de seu projeto ou negócio.

Você já construiu um pitch para defender uma ideia? Qual foi o maior desafio?  Para saber mais sobre o universo da inovação e empreendedorismo tech, continue acompanhando o blog do Cubo!

Fonte: Endeavor, Exame, StartSe.

Picture of Cubo

Cubo

Somos o Cubo Itaú, uma comunidade que, desde 2015, conecta as melhores soluções para construir grandes cases de inovação para o mercado. Ao lado de nossos idealizadores, Itaú Unibanco e Redpoint eventures, e de um seleto time de startups e corporates, conquistamos o selo de um dos mais relevantes hubs de fomento ao empreendedorismo tecnológico do mundo.

Autor