Como o networking pode ajudar no crescimento da sua startup

Por
Tempo de Leitura: 3 minutos

Todo ecossistema tem uma característica: ninguém cresce sozinho. O networking, a troca de informações, as conversas e as conexões são, então, essenciais para o crescimento de startups. Participar de eventos e encontros gera muitas oportunidades, como aprendizado, aproximação de parceiros, reforço da marca e construção de autoridade.

Neste texto, vamos explorar as oportunidades que o networking pode gerar para a sua startup. Confira.

1. Conhecer o mercado

Uma das razões para participar de eventos, encontros e de fazer parte de comunidades de empreendedores é entender como o mercado e os negócios estão avançando. Você pode analisar possíveis concorrentes, fazer benchmarking, aprender com parceiros e ter uma ideia de como está o seu segmento além das paredes do escritório.

Mentores indicam que o melhor caminho para o crescimento é ser parceiro até mesmo de concorrentes. Uma visão de negócios voltada à inovação não pode ter amarras. Compreenda que o mercado muda com muita rapidez, então aprender com a experiência empreendedora de outras pessoas ajuda também a prevenir erros e a colocar em prática novos processos, além de ser uma oportunidade de estudar diferenciais.

É comum em ecossistemas menores até mesmo a troca de profissionais. Startups mais consolidadas ajudam a formar pessoas para o mercado de trabalho. No caso de empresas menores, uma indicação pode valer muito na briga por talentos.

2. Atrair talentos

Já que estamos nesse tema, o networking também é uma chance de reforçar a marca empregadora. Participar de eventos e encontros é um bom momento para chamar a atenção de profissionais. Inclua nas suas apresentações uma breve descrição dos seus propósitos e dos seus valores. Disponibilize-se para trocar ideias e contatos. 

A cultura organizacional da sua startup é um tema que deve ser levado para essas conversas. Muitos profissionais valorizam os objetivos da empresa e como ela funciona internamente. Fale sobre esse assunto de forma honesta e inclua os desafios que podem estimular novos profissionais. 

3. Aproximar-se de parceiros

Encontrar potenciais parceiros que tenham soluções que possam ajudar a alavancar sua solução e até novos  contatos comerciais é outro benefício do networking. Atente-se a como você divulga a sua startup. Programe um pitch com ideais e projeções, bem como aonde você quer chegar. A conexão com parceiros também melhora os serviços e os produtos, contribuindo na entrega centralizada nas dores do cliente. 

Aproveite o networking para chegar ao seu perfil de investidor. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

4. Divulgar gratuitamente para investidores

É comum investidores estarem com o olhar voltado para encontrar startups em eventos e visitas de networking. A forma como você fala do seu negócio é importante para divulgar quais são os seus objetivos. Além disso, facilita o acesso a investidores com agenda ocupada.

Há eventos em que investidores dão mentorias ou dos quais participam apenas para ouvir pitches. É essencial que você esteja preparado para ir além da troca de cartões, por isso ter uma ideia clara do seu negócio e dos seus objetivos é importante.

Pratique a apresentação, foque números e informações que mostrem a solidez da sua startup. Formate o seu pitch para atrair o perfil de investidor que é realmente interessante para a sua empresa. Seja direto, confiante e não esqueça: sempre peça os contatos para uma conversa mais detalhada depois.

Leia também

5. Manter-se atualizado

Como já falamos, tudo muda o tempo todo no mundo. O networking trará novas informações que podem ser aproveitadas na empresa. Se você conhece as dores da sua startup, aproveite para conversar com pessoas mais experientes nesses assuntos. 

As dificuldades que você encontra diariamente podem ser problemas do passado para empreendedores que já estão há mais tempo no mercado. Se você está tentando incluir algum novo processo, agende conversas com profissionais que atuam nessa área.

Um exemplo disso é a criação de um novo setor ou de um plano de gestão de pessoas. Ouça aqueles que já atuam nesses segmentos e colha aprendizados. Aproveite essas chances para se atualizar e saber melhorar internamente a sua startup.

Converse com especialistas para se atualizar e descobrir novos processos. (Fonte: Shutterstock/Reprodução)

6. Construir autoridade

Networking também serve para você marcar o seu nome e o da sua startup como especialistas na área de atuação em que estão. Ser referência para falar sobre um tema mostra que o seu negócio tem conhecimento e está antenado no mercado. Isso se chama autoridade e pode atrair até mesmo jornalistas interessados em você como fonte na imprensa. 

Aproveite para fazer ações de marketing voltadas a se incluir em eventos do setor. Tente fazer comarketing com clientes e parceiros, pois ações como essa atingem leads qualificados e geram muitos benefícios para o negócio. De forma estratégica, ao lançar um novo produto ou serviço, você pode atingir o público certo com esse tipo de movimentação.

Para construir autoridade, é importante ter um plano de marketing voltado para isso. Interaja com o time de vendas e o mantenha conectado aos objetivos da startup. Colha insights das dores dos clientes e veja nisso uma oportunidade de temas a serem tratados em conversas de networking. É uma forma de divulgar como a sua empresa resolve esses problemas de modo eficiente, atraindo novos prospects. 

Faça parte da comunidade Cubo e estabeleça uma rede de contatos com empreendedores atentos ao mercado. 

Fonte: Tech Day, Forbes, Startup Sesame, Startupi

Picture of Cubo

Cubo

Somos o Cubo Itaú, uma comunidade que, desde 2015, conecta as melhores soluções para construir grandes cases de inovação para o mercado. Ao lado de nossos idealizadores, Itaú Unibanco e Redpoint eventures, e de um seleto time de startups e corporates, conquistamos o selo de um dos mais relevantes hubs de fomento ao empreendedorismo tecnológico do mundo.

Autor