5 desafios da inovação a serem superados em corporações

Por
Tempo de Leitura: 3 minutos

Atualmente, o Brasil ocupa a 54ª posição no Índice Global de Inovação (IGI), que conta com a participação de 132 países e é conduzido pela Organização Mundial de Propriedade Intelectual em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Apesar disso, em relação à edição anterior, o país só cresceu três níveis. E já faz tempo que o cenário não avança: a maior marca alcançada se deu em 2011, quando esteve na 47ª posição.

Para mudar isso, empresas brasileiras precisam enfrentar os desafios da inovação, que envolvem uma série de aspectos culturais das companhias e muitas vezes as impedem de avançar. Continue a leitura e saiba como é possível superá-los!

Leia também:

Entendendo o desafio da inovação

O que desafia a inovação em uma corporação, independentemente do tamanho, do segmento de atuação e se é pública ou privada, é continuar relevante. Especialmente em um contexto pós-pandêmico, que impulsionou a transformação digital nas companhias. A CNI fez outra pesquisa, divulgada em 2020, que contou com a participação de 400 empresas. Nela, 83% dos entrevistados avaliaram que a inovação é fundamental para que o negócio sobreviva ou continue em uma guinada de crescimento.

Desafios da inovação no Brasil

O avanço da inovação das corporações do Brasil é uma questão abrangente, já que são várias as principais causas que podem impactar o desenvolvimento da área e há muitos conceitos a serem transformados.

Confira abaixo uma lista com cinco desses desafios: 

1. Falta de recursos humanos

Gerir e manter talentos é um dos desafios de inovação encarados por grande parte das empresas. Encontrar profissionais para ocupar cargos importantes em um negócio também é desafiador, ainda mais em um contexto de globalização, no qual parte das pessoas direciona a atenção para o exterior, objetivando carreiras internacionais. A fuga de cérebros, portanto, é um calo dolorido no pé do empreendedor nacional.

 

Entre os principais desafios da inovação estão a busca e a manutenção de talentos no negócio. (Fonte: Shutterstock/Reprodução) 

2. Baixo investimento

O fator financeiro também é um desafio da inovação a ser superado. Ainda de acordo com dados do IGI, os investimentos têm caído ano após ano, dificultando o desenvolvimento de negócios inovadores. Apenas 37% das empresas participantes dizem destinar parte do faturamento para estimular práticas inovadoras.

3. Resistência à inovação

Esse desafio está intimamente relacionado ao nível de amadurecimento da empresa. Não raro é possível notar, em parte delas, processos engessados e aversão a mudanças, mas há uma solução para mudar isso: adotar uma cultura de inovação.

A cultura de inovação deve ser respirada por todos os times, independentemente do departamento. Deve ser semeada e leva tempo para gerar frutos. Porém, uma vez que esteja instalada, os empreendedores poderão se beneficiar das ideias criadas a partir de vários vieses e pontos de vista.

4. Receio de arriscar

A inovação pode ser resumida como a busca constante por atualizar processos para os otimizar, portanto uma empresa que teme falhar e testar tende a ficar estagnada. A zona de conforto pode ser perigosa e, em parte dos casos, é considerada um desafio da inovação a ser superado.

5. Ansiedade para ter resultados rápidos

Ninguém duvida de que a ansiedade faz parte da vida de qualquer ser humano. O problema é quando o empreendedor acaba implementando uma cultura de inovação e espera resultados rápidos. Spoiler: geralmente levam tempo para ser conquistados e têm profunda relação com os dois tópicos anteriores.

A cultura de inovação precisa ser estimulada e leva tempo para ser conquistada pelas empresas. (Fonte: Shutterstock/Reprodução) 

Desafios de implementar uma gestão da inovação

O principal deles, pode-se dizer, é mudar a mentalidade de líderes e gestores que temem enfrentar desafios da inovação como receio de arriscar e resistência a mudanças. Quem lidera precisa incentivar as ideias dentro do negócio para que uma cultura de inovação realmente aconteça.

A primeira mudança é que as pessoas que fazem a empresa acontecer todos os dias precisam se sentir representadas não por um chefe, e sim por um líder que as inspire. Nesse sentido, uma tendência já praticada nos Estados Unidos e que pode ser benéfica é a do empowerment. 

O conceito diz respeito à horizontalização praticada na estrutura organizacional e está ligado à inovação aberta. Dessa forma, colaboradores se sentem mais empoderados e com autonomia para decidir o que devem fazer não apenas em benefício do negócio, mas também em conjunto. A colaboração, inclusive com outras empresas, passa a fazer parte ativa dos processos.

Pilares da inovação

Agora que você já se ligou nos desafios, confira os pilares que podem fazer que a inovação seja uma realidade em sua empresa.

  1. A prática da inovação deve ser uma prioridade e fazer parte da cultura da empresa.
  2. Incentive a colaboração e as parcerias com outros players.
  3. A inovação deve andar de mãos dadas com a prosperidade, como investimento, líder e cultura, para ser efetivamente praticada.
  4. Celebre as conquistas, credite os esforços e recompense os colaboradores por isso.

Se a inovação já é sua praia, continue acompanhando as novidades sobre o assunto que sempre marcam presença em nosso blog.

Fonte: Portal da Indústria, Confederação Nacional da Indústria, Play Studio, Espresso App, CNN Brasil, ABGI Group, CIS Assessment

Picture of Cubo

Cubo

Somos o Cubo Itaú, uma comunidade que, desde 2015, conecta as melhores soluções para construir grandes cases de inovação para o mercado. Ao lado de nossos idealizadores, Itaú Unibanco e Redpoint eventures, e de um seleto time de startups e corporates, conquistamos o selo de um dos mais relevantes hubs de fomento ao empreendedorismo tecnológico do mundo.

Autor